quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

OS PRESÉPIOS EM PORTUGAL E MACHADO DE CASTRO

OS PRESÉPIOS EM PORTUGAL

Os presépios de Machado de Castro 

PRESÉPIO DA BASÍLICA DA ESTRELA

O presépio em Portugal teve expansão no Século XVIII em pleno reinado de D. José I e mais notoriamente no reinado de D. João V.
Sem dúvida que foi Machado de Castro o grande artista dos grandes e extraordinários Presépios Públicos do Barroco. Excelentes e intrincados presépios de estilo barroco em que a perfusão de imagens esculpidas, são ainda hoje consideradas verdadeiras obras de arte. Os  Presépios da Basílica da Estrela e da Sé Patriarcal  de Lisboa são da sua autoria. Da sua escola encontram-se variados Presépios públicos espalhados de norte a sul do País. 

 Pormenores do presépio de Machado de Castro na Basílica da Estrela















Joaquim Machado Castro nasceu em Coimbra em Junho de 1731 e aprendeu a esculpir em barro ainda criança com o seu pai. Órfão de mãe, o segundo casamento de seu pai com uma senhora muito austera, terá contribuído para que Machado de Castro fosse para Lisboa, com apenas 15 anos, com o intuito de aperfeiçoar a sua técnica de escultura; trabalha com um mestre que rapidamente é ultrapassado pela capacidade do aluno. Este, com imensa necessidade de aprender cada vez mais, vai trabalhar junto de outro artista e de tal forma o faz que começa a ser reconhecido e a ter encomendas para execução de trabalhos próprios. Mas a sua enorme vontade de aperfeiçoamento fá-lo desprezar os ganhos e abandonar Lisboa e ir trabalhar para Mafra, junto do prestigiado escultor Alexandro Gusti. Com ele aperfeiçoa a sua técnica de escultor. Ganha o concurso para realização da enorme estátua equestre do rei D. José I, ainda hoje colocada na Praça do Comércio, conhecida como Terreiro do Paço. Acaba sendo nomeado director de toda a Escultura do Palácio da Ajuda e obras reais.
Morre em Lisboa em Novembro de 1822, deixando variadas obras geniais, principalmente em Lisboa.



 
MACHADO CASTRO
Enviar um comentário