domingo, 15 de dezembro de 2013

EU TINHA UM CACHORRO PRETO, O SEU NOME ERA DEPRESSÃO




Os riscos que afectam milhares de individuos, e que em parte contribuem para os elevados índices de sinistralidade, devem ser levados muito a sério pelas entidades patronais, e não só, através da sua avaliação e tomada de medidas que contribuam para a sua eliminação, ou não sendo possível, minimizão. No entanto, cada indivíduo tem o poder único de reconhecer que parte desse risco pode ter origem na sua capacidade de encarar as dificuldades da vida e que, conseguindo mudar a sua atitude individual, pode contribuir para a mudança colectiva. O video seguinte, da Organização Mundial de Saúde, mostra de uma forma simples como reconhecer, actuar e viver melhor com um desses factores de risco: a depressão.
Enviar um comentário