sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

OS VINHOS DA SUA GARRAFEIRA II


OS VINHOS DA SUA GARRAFEIRA II

REGIÕES DEMARCADAS

Em Portugal existem 14 regiões produtoras de vinhos. Já foram referidos os vinhos verdes, os generosos das regiões do Douro, da Madeira, de Carcavelos, da região de Setúbal e OVerdelho do Pico", assim como alguns dos vinhos maduros de consumo do Douro.
A região dos vinhos verdes situa-se no extremo norte de Portugal e é delimitada a norte pelo rio Minho, estendendo-se pela costa atlântica até ao Porto e para sul até às margens do rio Vouga. Subdividida em sub-regiões, há duas que oferecem condições particulares pois estão protegidas dos ventos atlânticos, atingindo uma maior graduação. São as sub-regiões de Melgaço e de Monção. Já foi referido o interesse de ter na sua garrafeira vinhos da sub-região de Monção.
Dos vinhos maduros da região do Douro também abordamos alguns vinhos. O Douro, pela sua beleza e monumentalidade, já foi reconhecido pela UNESCO  como Património da Humanidade. Esta região de terreno xistoso, estende-se ao longo do vale do rio Douro desde a fronteira com a Espanha até cerca de 90 Km da Cidade do Porto. O clima é habitualmente seco. Com temperaturas muito baixas no Inverno e altas temperaturas no Verão. É a região dos vinhos generosos, mais conhecidos como vinho do Porto. Também esta região se divide em sub-regiões, a do Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior. Os seus vinhos de consumo são também muito apreciados e já referimos alguns destas sub-regiões que poderão fazer parte da sua garrafeira. Naturalmente que muitos outros bons vinhos, tintos e brancos haveria a referir.
A Região de Trás-os-Montes situa-se no nordeste remoto de Portugal continental, separada do litoral por um conjunto de serras onde sobressai o Marão. Está subdividida em três sub-regiões, Chaves, Valpaços e Planalto Mirandês, dispostas ao longo dos vales dos rios que as atravessam. As castas comuns às diferentes sub-regiões, as tintas Trincadeira, Bastardo, Marufo, Tinta Roriz, Touriga Nacional e Touriga Franca e nas brancas a Síria, Fernão Pires, Gouveio, Malvasia Fina, Rabigato, Viosinho e Códega do Larinho.
 De Macedo de Cavaleiros no Planalto Mirandês, a Casa Valle Padrinhos lançou no mercado os vinhos Valle Padrinhos Porta Velha Tinto, o Tinto de 2007 e o Reserva tinto 2006, que poderão figurar na sua colecção.VQPRD.  Poderão igualmente fazer parte da sua garrafeira.
O Cistus Douro DOC Tinto 2009 da Quinta do vale das Perdizes em Torre de Moncorvo, com graduação de 14,5% , com estágio de 2 a 3 anos em casco de carvalho é um vinho de cor rubi, com paladar a frutos vermelhos bem maduros, com um toque floral e baunilha. Boa escolha em termos de qualidade/preço.





A Região de Távora e Varosa é uma pequena região planáltica alta, situada entre as regiões do Douro e Dão. Foi a primeira região nacional a ser demarcada para a produção de espumante DOC, em 1989. As castas predominantes nos vinhos brancos são a Bical, Cerceal, Fernão Pires, Gouveio e Malvasia Fina e nos tintos as Tinta Barroca, Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional. As castas francesas Chardonnay e Pinot Noir, decisivas na qualidade dos vinhos espumantes, têm uma existência centenária na região. Os vinhos espumantes desta região de Malvesia Fina e cada vez mais à custa das castas francesas, não devem também faltar na sua garrafeira. São óptimos para acompanhar marisco.

Abordamos sumariamente mais duas das 14 regiões vitivinícolas de Portugal e demos algumas sugestões. Proximamente iremos dar sugestões de outras regiões.





Enviar um comentário