sábado, 21 de dezembro de 2013

VINHOS DA SUA GARRAFEIRA III

VINHOS DA NOSSA GARRAFEIRA III

INFANTE D. HENRIQUE DUQUE DE VISEU

A Região de vinhos Portuguesa que se segue não pode faltar na nossa garrafeira, Refiro-me à Região do Dão e Lafões. Região de solo granítico, com altitudes variando entre os 1000 metros de altitude da Serra da Estrela aos 200 metros nas regiões mais baixas. As castas brancas predominantes são o Encruzado, Bical, Cercial, Malvasia Fina, Rabo de Ovelha e Verdelho- Nas castas de tintos a Touriga Nacional, Alfrocheiro, Jaen e Tinta Roriz. O Encruzado deu origem muito recentemente a uma prova promovida pelo Vini Portugal, com o apoio da CVR do Dão e que decorreu na sala de provas dos vinhos de Portugal no Palácio da Bouça, Porto. Estiveram presentes enólogos e Produtores das quintas dos Carvalhais, Cabriz, Fontes da Cunha e Casa da Passarella. O Encruzado é a casta branca por excelência do Dão. Para além de ter uma grande capacidade de envelhecimento em garrafa, resultam desta casta vinhos delicados e elegantes, sérios e estruturados, que atingem um equilíbrio em termos de acidez. A Colheita Seleccionada 2009 da Quinta dos Carvalhais apresenta uma bonita cor amarela dourada. No nariz surpreende pela complexidade dos aromas terciários, complexados por notas de frutos secos, pêra verde, frutos brancos, alguma baunilha e por uma componente levemente vegetal que lhe confere frescura.


Na boca tem um ataque imponente, com uma acidez viva e equilibrada que dá muita vivacidade ao conjunto. Denso, aromático e com um final muito longo. Com este vinho ganha a medalha de ouro de 2013 no Concurso Mundial de Bruxelas. Foi ainda atribuida a medalha de prata ao Duque de Viseu Branco 2012 no International Wine Challange, na Grã Bretanha. Da Casa Passarella o Encruzado 2011, é um vinho com teor alcoólico de 13%, de cor citrina com aroma citrino de tangerina com limonete, sendo um vinho volumoso com uma acidez vibrante.








Estes vinhos envelhecem muito bem em garrafeira e não devem faltar na sua coleção.
Muitos outros vinhos dos outros produtores poderiam ser sugeridos, mas não quero estar a maçar os leitores e há ainda tantas regiões a explorar, que o melhor é mesmo ficar por aqui e voltar para a próxima com outra Região e certamente com outros bons vinhos que irão enriquecer a sua garrafeira.
Até breve. 


Enviar um comentário