quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

GESTÃO DO STRESS NA PREVENÇÃO DA DEMÊNCIA







GESTÃO DO STRESS NA PREVENÇÃO DA DEMÊNCIA




Neurocientistas de diversas universidades, trabalharam em conjunto e editaram no Faseb Journal, que o stress pode ser uma das várias causas das demências.
Para prevenir a demência é necessário saber gerir os níveis de stress.
Existem várias armas para gerir o stress, mas todas implicam uma mudança, que passa por uma ou mais das seguintes situações: Evitar, Modificar, Ajustar e Aceitar.
 
 EVITAR
 
Aprenda a dizer não, evite sobrecarga de trabalho ou responsabilidades profissionais ou pessoais para as quais não se sente apto.
 
Dizer sim a um pedido para ficar a viver com a sogra, pode ser totalmente impossível. Levaria a um desgaste físico e psicológico que só poderia resultar em fonte de stress.
 
 
Livre-se de pessoas que a põem fora de si, vá dando desculpas para justificar não ter tempo, normalmente para bom entendedor meia palavra basta. Se a pessoa for dura de entendimento, desista dos rodeios e livre-se mesmo à bruta.
Se as notícias são causa de stress, não veja telejornais, nem leia jornais e não fale de politica.
 
MODIFICAR
 
 Se as reuniões de serviço são uma causa de stress, pense qual será o motivo. Depois de encontrado o motivo, na próxima reunião, fale abertamente sobre essa situação e seja assertivo e afirmativo na defesa da sua opinião.

Modifique a sua agenda, inclua tempo para si e para actividades que lhe dão prazer. Faça uma boa gestão do seu tempo.

AJUSTAR
 
Se não consegue eliminar, nem modificar os factores de stress, tente adaptar-se, seja mais flexível. Ajuste–se à situação, dirigindo a energia que gasta com a raiva e a fúria, para algo que lhe dê verdadeiramente prazer, tente ignorar  a fonte de stress, não lhe de relevância, dê importância a si mesmo.

ACEITAR
 
 Existem situações que não têm mais solução a não ser aceitar.
Foque-se em situações criativas, positivas para desviar a atenção dos factores de stress.
Não podemos controlar tudo na vida, há um conjunto alargado de situações que nos escapam totalmente. É melhor apreender a aceitar.
Não modificamos a doença de um amigo ou a morte ou o despedimento. Há que apreender a aceitar e a ser pró-ativo para nos modificarmos.


Numa próxima publicação abordarei as diferentes técnicas de relaxamento.







Enviar um comentário