quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

LONDRES E OS BLACK CABS

                                                     



                                                       Londres - E os Black Cabs







Os termos cidade e transporte sempre andaram de mãos dadas desde tempos imemoriais. Uma vez que a cidade  se expandiu de tal forma, foi necessário desenvolver diferentes meios de transporte. O transporte público viria mais tarde, quando os municípios criaram redes de transporte de serviços e preços programados para todas as pessoas (ou quase). Mas até então, só os ricos, que eram os que mais podiam, conseguiam atravessar a cidade de ponta a ponta. Na cidade de Londres, cruzando o rio Tâmisa, rapidamente uma das dezenas de barcos que estavam estacionados nas margens do rio e gritando "Remos" , chegaram a prestar serviço.
As coisas mudaram e hoje, não há nenhuma cidade no mundo que não tenha uma extensa rede de transportes públicos, quer de autocarro, eléctricos, comboios ou o tão popular metroDiferentes tipos de transporte, em muitos casos, tornaram-se uma atracção turística da cidade de Londres.

Londres não é excepção. Começando com o metro, um símbolo da cidade e cujo design inspirou inúmeros souvenirs. Ou, por exemplo, os autocarros de dois andares, que embora não sejam exclusivos da a cidade de Londres, estão quase sempre a ela associados. E no final da lista, mas não menos importante, encontramos os famosos táxis pretos de Londres, ou seja, os táxis da capital como projecto particular.

No tempo de Elizabeth I da Inglaterra, no século XVI, o tamanho da cidade era enorme, quase impossível de explorar a pé,  somente aqueles que tinham mais recursos se podiam dar ao luxo de ter a sua  próprioa carruagem para viajar.  Em 1600, o Lord Mayor (prefeito da cidade de Londres) proibiu apresentações teatrais na cidade, para que as empresas e populações se pudessem movimentar, particularmente para Shoreditch e Southwark. Foi neste momento, que as pessoas começaram a mover-se para fora e se desenvolveram os precursores dos táxis de Londres: os treinadores de Hackney . Para quem não sabe, até hoje os táxis de Londres são chamados oficialmente carruagens Hackney. O termo "Hackney"vem da palavra francesa "haquenée" , que define um carro de aluguer.

Imagem (ligeiramente indefinida) de um dos primeiros treinadores de Hackney
O negócio de treinadores de Hackney desenvolveu-se a uma velocidade vertiginosa, tanto que em apenas 50 anos, Londres emitiu uma ordem que obrigava os motoristas de táxis a tirar uma licença, o que permitiu  ao conselho, regular um sector que estava a começar a ficar fora de controle. A primeira licença foi emitida cerca de 1660 e em 1711 já estava emitidas mais de 800 licenças . 
No entanto, apesar de muito numerosos, os treinadores de Hackney não tinham muito boa reputação. Primeiro, porque a maior parte do tempo eles estavam num estado deplorável, sendo temidos como um foco de infecção. E segundo, porque tornavam o trânsito da cidade caótico, barulhento e geralmente um pesadelo para outros motoristas e pedestres. 
O século XIX trouxe alguma melhoria. Por exemplo, em 1823 um novo modelo importado da França, rápidamente se tornou bastante popular por seu design e velocidade. Este termo francês é derivado da palavra "táxi" , o termo mais usado hoje.
Foi então no início do século XX que começeram a circular nas ruas os primeiros táxis pretos de motor. Desde então, mais de 50 modelos diferentes têm transportado os londrinos e turistas pelas ruas da cidade. O modelo TX4 é, sem dúvida, o mais abundante.





Um meio de transporte, que como o resto, tem estado sempre a evoluir. Constituem uma parte inerente da história da cidade. 
Enviar um comentário