terça-feira, 7 de janeiro de 2014

A MINHA VIAGEM A PARIS – PARTE 3

A MINHA VIAGEM A PARIS – PARTE 3

MARCHÉ AUS PUCES


No dia seguinte resolvemos ir até ao Mercado das Pulgas (marché aux puces) de  Saint-Ouen, o mais importante dos três mercados existentes na Cidade. Os outros dois, Montreil e Vanves, ficariam para a próxima visita.
As pulgas de Saint-Ouen, mais conhecidas como “Les Puces”, constituem o maior mercado de antiguidades do mundo!
              
 Recebem mais de 6 milhões de visitas por ano. Tudo é possível ser encontrado e comprado, desde uma banheira a um móvel do rei Louis XV ou simplesmente um livro raro.





                                                                                                                                           
 Há lojas em que se podem encontrar objectos de estilos arte deco e arte nova. Também vestuário e mobílias. Postais, discos, etc. O ambiente é muito interessante, com as suas lojas e muita gente, algumas de aspecto bizarro. Pelo caminho fomos admirando os prédios de Paris com chaminés múltiplas, muito características da cidade.
Demos de seguida um salto até Montmartre – La Butte ou colina de Paris. É a Paris dos poetas e pintores… Paris de Toulouse-Lautrec, dos cabarés e do Can-can, dos moinhos e das vinhas. O “ Le Moulin de la Galette” é um dos últimos moinhos de Montemartre e foi em tempos idos um cabaré ao ar livre frequentado por Van Gogh, Lutrec, Renoir.

 Almoçamos no Restaurante Le Poulbot onde apreciamos “canard” assado com batata assada. Uma delícia|
 Após o almoço, dirigimo-nos à Place du Tertre, cheia de pintores que trabalhavam as suas as suas telas à nossa frente.

PLACE DU TERTRE
 Depois, como não podia deixar de ser, dirigimo-nos à Basílica do Sacré-Coeur, cuja construção se iniciou em 1875. Com estilo Romano-bizantino, o seu estilo inspira-se em modelos como a Santa Sofia de Istambul ou ainda no de São Marcos de Veneza.


BASÍLICA DU SACRÉ -COEUR



 Visitamos a Basílica onde podemos contemplar o enorme mosaico de 475 metros quadrados, o mosaico de Cristo em glória, representando o Cristo ressuscitado, vestido de branco, os braços abertos, deixando ver um coração de ouro
.
MOSAICO DO CRISTO EM GLÓRIA
                                                                                     
Também olhamos o grande Órgão, um dos mais imponentes de toda a Europa. A cripta que no meio contém a “chapelle de la Pietà”. Tal como tinha acontecido em Notre Dame, também aqui ninguém teve coragem de subir os 300 degraus que conduzem à Dôme. Decidimos ver a panorâmica fantástica sobre a cidade já no exterior da Basílica.


SIMPLESMENTE DE CORTAR A RESPIRAÇÃO


E regressamos ao hotel para um justificado repouso. Já havíamos percorrido muito num só dia. Temos ainda mais uns dias para apreciar esta cidade maravilhosa.

Enviar um comentário